Subscribe to RSS feeds

segunda-feira, 6 de abril de 2009

A voz da razão - Jornada 23

Com apenas um jogo por jogar nesta jornada, decidi avançar com o meu comentário semanal, não só por os "3 grandes" já terem jogado, mas também porque já me solicitaram com veemência que procedesse ao rescaldo da arbitragem desta jornada, dado os inúmeros lances que ocorreram nos jogos de Porto, Sporting e Benfica.
Começando pelo jogo do Porto vs Guimarães pois, a cronologia assim o dita, dizer que em primeiro lugar e na minha opinião os jogadores têm que ser mais protegidos, nomeadamente o jogador Hulk, que passou o jogo a "levar cachaporra". É de facto no panorama actual, com a desconfiança que paira sobre a arbitragem muito difícil para os árbitros punirem os jogadores que fazem faltas de dureza para além do aceitável. Neste jogo pareceu-me que isto foi claro porque alguns jogadores do Guimarães castigaram de sobemaneira o jogador Hulk, que é neste momento uma das estrelas em ascensão, senão já figura principal deste nosso campeonato e não se pode aceitar que os jogadores adversários usem e abusem da dureza sobre este jogador. Terá que partir dos dirigentes, tanto de clubes, como da Liga e da Comissão de Arbitragem, o estímulo para que os árbitros tenham toda a confiança em não permitir estas situações, numa mensagem clara e forte. Quanto ao lance que poderá ter deixado algumas dúvidas, na área do Porto, num lance em que Rolando salta em conjunto com Roberto, tendo os vimaranenses ficado a reclamar grande penalidade, analisando o lance não sou da opinião que esta tenha existido, tratando-se de uma lance normal de futebol, que nem no meio campo era marcado, portanto na área muito menos.
Jogo do Sporting, começo pela jogada que opõe Rochemback ao Diogo Valente e tal como noutros jogos este jogador tem uma apetência especial para entrar com os pitons das botas sobre os jogadores, neste caso sobre as "zonas podengas(como alguém disse outrora)" do adversário. Lance em que o árbitro não tem a precepção da sua gravidade mas, que deveria ter resultado em expulsão por vermelho directo ao jogador infractor.
O mesmo acontece sobre Abel do Sporting que é agredido com uma cotovelada pelo jogador do leixões e perguntam vocês: "Mas como foi possável o árbitro assistente não ter visto a cotovelada visto estar bem colocado?". A explicação pode não convencer mas, diz-me a experiência de campo que, e contra mim falo, nós(árbitros) temos sempre em focagem a zona de pés e pernas dos jogadores pois, supostamente é nessas zonas que tudo se deveria passar mas, de facto os jogadores têm usado cada vez mais os braços e cotovelos para o que não devem e os árbitros têm que acompanhar esta evolução e aí não há novas tecnologias que os valham.
A jogada mais polémica do encontro foi a que o Leixões pediu grande penalidade cometida por eventual mão do Abel. Discordo por completo de José Mota e sinceramente já cansa estes treinadores justificarem as derrotas com a arbitragem quando lhes falta qualidade de jogo. Há que analisar o seguinte, primeiro, o remate do Diogo Valente é feito a cerca de 2 metros do Abel, segundo, é feito com muita violência, terceiro, bate no peito do Abel e depois fico com a sensação que bate no braço, leia-se "bate no braço" e não "braço bate na bola", são duas coisas completamente distintas, porque será que não compreendem o óbvio? Porque assim conseguem desviar as atenções para outros lados e não para o seu.
Agora o jogo mais polémico da jornada, Amadora vs Benfica, em mais uma péssima exibição do Benfica, num jogo que opõs "Primas Donnas" de barriga cheia e bolsos recheados e jogadores famintos e com bolsos rotos... Patética mais esta exibição que terminou com uma vitória do Benfica num resultado que foi injusto. Ainda assim não concordo com a opinião que paira, que foi uma péssima arbitragem, passo a explicar:
O único grande erro cometido pelo árbitro da partida foi a grande penalidade assinalada a favor do Benfica no lance em que Nuno Gomes é restairado à entrada da área. Após analisarmos o lance através de TV(em câmara lenta), percebe-se que existe falta por contacto no pé do Nuno Gomes que o faz derrubar, contudo o toque existe mas fora da área. Lance de muito difícil análise mas que em jogo corrido deixou a imagem de grande penalidade a todos e só a imagem em câmara lenta veio esclarecer que assim não deveria ter sido. De bradar aos céus foram as explicações dadas pelo Vidigal e do repórter da Rádio Renascença, que confesso me fizeram rir enquanto vinha em viagem e a ouvir o relato. Vidigal justificou que o lance tem que ser punido onde começa e não onde acaba, tendo repórter da RR mencionado que não e que era onde o lance acaba. Eclarecimento: O que o Vidigal disse não têm lógica nenhuma e o outro teria razão mas se o lance fosse doutro género. O lance em causa é considerado uma rasteira portanto é punido onde ela é feita, não tendo qualquer sentido dizer onde ela começa ou acaba. Isto aplicar-se-ía sim, se fosse um "agarrão", aí sim, a punição seria onde o agarrão termina e não onde começa. Portanto suspeito que aqueles dois estavam a falar de outro jogo qualquer e não do Est. Amadora vs Benfica.
Penso que não deixou dúvidas a ninguém a grande penalidade do Vidigal, por mão, aqui há um claro "Braço na bola", portanto sem história para contar, boa decisão da equipa de arbitragem que funcionou em pleno.
Possível grande penalidade de David Luiz, levantou discussão e é na minha opinião um lance muito difícil de ver e analisar correctamente. Após analisarmos as imagens, vê-se que há um desvio com a cabeça do jogador do Estrela a cerca de 1 metro do David Luiz e este que tentava cabecear viu a bola "bater-lhe no braço". Sem grandes certezas por parte do árbitro acabou por decidir correctamente ao nada assinalar.
Úlimo lance polémico, ou talvez apenas discutível é a grande penalidade cometida pelo Yebda, o que posso dizer relativamente a este lance é simples, lances destes há "às pazadas" e raramente são marcados, contudo o Yebda esquece-se da bola e concentra-se apenas em desviar o adversário portanto comete falta passível de grande penalidade, resta saber se até ao final do campeonato estas faltas vão continuar a ser marcadas...
Em resumo e no que à arbitragem diz respeito, muito já foi dito e espero que se fale menos da arbitrageme e se fale mais dos jogadores, equipas, os verdadeiros artistas do futebol. Pois, se falarmos disso podemos perceber que dos "3 grandes", apenas o Porto é uma máquina de jogar bom futebol, o Sporting, vai jogando razoavelmente, quanto ao Benfica e como adepto do clube, até me aflijo de os ver jogar futebol, se é que posso chamar aquilo jogar futebol, pobre, pobrezinho....
Para a semana espero que o meu comentário seja mais pequeno do que o desta semana, era bom sinal.
Bem hajam
Dk_nEpO

2 comentários:

DK_Limp disse...

O que dizer? Opinião digna de comentadores do mais alto nivel da Radiotelevisão Portuguesa (RTP)... Imparcial, simples e directa, esta opinião é totalmente esclarecedora e merecedora da leitura por parte de muitos "entendidos" em futebol que andam por ai espalhados pelos meios de comunicação social deste pobre pais...

Abraços

DK_Portela disse...

Quanto ao comentario sobre a actualidade fotebolistica feita por este grande arbitro de 3 distrital não tenho nada a dizer.

So quero mesmo é comentar aquela foto!!! Nepo estas mesmo com cara de quem está aflitinho para fazer cocó.

Abraços