Subscribe to RSS feeds

sexta-feira, 18 de julho de 2008

O "Big Bang" DK

Era uma vez...
Dois jovens rebeldes, com a mania que eram da cidade, a.k.a. Lane e Limp, que ao irem a uns anos de uma prima em comum (a Aurélia, a.k.a. Lela), conheceram outro jovem rebelde, um tal de Nuno "Alentejano" (a.k.a. Nepo).
Aquando a viagem de carro entre Torres Vedras (T.V.) e Santa Cruz (leia-se Santa), verificaram no 1º instante que o tipo de música que ouviam era idêntica, e que os grupos de idolaterávam eram também iguais, sendo Korn, Limp Bizkit e Deftones o tema de conversa. É obvio que logo ai houve uma grande ligação que veio a contribuir para os futuros acontecimentos.
Após esse aniversário, voltaram-se a encontrar num dos Snack Bar mais famosos worldwide , "O Frei Gaitinhas" no Varatojo, ao qual se foram conhecendo ainda melhor. O Nepo aproveitou e fez o favor de apresentar ao Lane e ao Limp outros dois jovens rebeldes que partilhavam do mesmo gosto pela música rebelde, o Pac e o Morcs. É obvio que à medida que os dias iam passando, mais jovens rebeldes eram apresentados, em particular o Pi que era um viciado, como o Lane, em Korn.
O nucleo duro estava formado sendo: Lane, Limp, Nepo, Morcs, Pac e Pi (a.k.a. os 6 da vida airada...).
A música, o convívio, as churraskadas, as conversas, as brincadeiras e a cerveja (maioritariamente Superbock... hihihi)...foram o elo de ligação entre estes jovens rebeldes.
A sala de reuniões era, na altura, nas mesas do Coreto ao pé do Convento do Varatojo, sendo que ao não existir livro de atas, deixavam escrituras ou gravações nas mesas de pedra, árvores, caixotes do lixo e afins...
Em 2000, após o Pi ter ido a Manteigas, na Serra da Estrela, ele informou os jovens que lá em cima a malta rude do campo proferia um palavra um tanto ou quanto curiosa: "Demunhão". Ehpáh! os restantes jovens rebeldes ficaram intrigados com a palavra e pediram explicações. Depois de terem conhecimento do significado da palavra, decidimos que essa palavra definia o Grupo, pois para além dos elos de ligação atrás referidos, modéstia à parte, os jovens eram uns verdadeiros Garanhões... (lindo!!!!!!!!!!).
Uns anos mais tarde o Koxixo e o Portela foram apresentados aos Demunhões, via Pi. O convívio foi de tal forma natural que, por deliberação do nucleo duro DK, tornaram-se Demunhões em 2006.
Até aos dias de hoje os DK's são o exemplo do que a música, as churraskadas, a cerveja, os convivios e o facto de ser Garanhão, podem fazer a um bando de jovens rebeldes lá para aqueles lados de Torres Vedras....
Um Abração Demunhístico...
P.S.: Futuramente irão estar disponiveis as Bios e uma dedicatória muito especial às DKGirls! (Sim!Sim!)

2 comentários:

Dk_Nepo disse...

De uma forma célere e concisa foi dito um pouco de tudo, saudado o autor pela boa memória e pela qualidade narrativa!

Irmã do Limp! disse...

...E eu assisti a todo este processo de união!Era eu uma criança...Vá lá,consegui abstrair-me dos vossos maus exemplos!Com isto quero dizer o seguinte: JÁ FAZIAS UM POST DEDICADO À GRELHA,PORRA!